Com 95% da safra de café colhida, Campos Gerais deve contribuir com 900 mil sacas

Qualidade dos grãos chama a atenção da Coopercam

O fim da colheita de café em Campos Gerais está próximo e a expectativa é de que o munícipio encerre a safra 2020/2021 com 900 mil sacas do grão. A bienalidade positiva, sem dúvida, contribuiu para a alta quantidade de café. Mas, além disso, o que se tem visto nos armazéns da Coopercam, cooperativa que atende Campos Gerais e região, é uma qualidade acima do padrão em relação às safras anteriores. “Mais de 85% dos cafés recebidos são finos, cafés com peneiras médias, aspecto definido e com baixa incidência de broca”, explica Hélvio Zacaroni, Gerente do Departamento de Cafés da Coopercam.

Ainda de acordo com Zacaroni, cerca de 95% da colheita de café no munícipio de Campos Gerais já foi colhida. “Até o momento, a Coopercam recebeu muito mais café do que o esperado, ou seja, já bateu um recorde de recebimento, e pretende ultrapassar sua meta de 550 mil sacas em seus armazéns. Um alto volume de depósito de café significa o reconhecimento dos nossos cooperados”.

O Gerente explica que 2020, apesar da pandemia da Covid-19 e dos cenários econômico e político, está sendo muito positivo para os cafeicultores. “Os preços satisfatórios para os produtores – acima de R$ 600,00 a saca -, possibilita a realização de boas vendas. Com isso, eles conseguem se capitalizar e honrar seus compromissos. Isso é muito importante para os cafeicultores”.

O volume alto de café nos armazéns também significa trabalho em dobro para todos os envolvidos. Até que o produto esteja armazenado com segurança nos armazéns da Coopercam, muitas etapas são necessárias. E o trabalho não para por aí: depois de armazenado, começa o processo de comercialização do café.

Portanto, da fazenda à xícara, a rota do café percorre um longo caminho. “Apesar de muito trabalho, estamos satisfeitos! Já estamos concluindo um trabalho árduo, que vem sendo feito por todos os setores da Coopercam. O mais importante é que estamos atendendo os nossos cooperados da melhor maneira possível, pois é esse o nosso papel: ajudá-los a crescer sempre”, finaliza Zacaroni.