KOMIKETO BAJA REPRESENTARÁ UFSJ EM COMPETIÇÃO REGIONAL

O Komiketo Baja da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) disputará no próximo dia 22 de agosto, em Piracicaba, a 13º Baja Regional – Etapa Sudeste 2019. A equipe irá competir com o KB-08, 8° protótipo projetado e construído por eles, apelidado carinhosamente pelos integrantes de CRIS.

Na última edição, os bajeiros conquistaram o vice-campeonato e, para este ano, o capitão Alexandre Chaves disse que a pretensão é a de superar esse resultado. Para isso, explica que a equipe vem se preparando e aprimorando o carro para a competição. “Conseguimos sanar várias falhas detectadas nos testes e foram feitas diversas melhorias que aumentaram o desempenho do protótipo. Temos conhecimento que nossos adversários são de alto nível e, diante disso, traçamos estratégias e nos preparamos para superá-los”, comenta;

A delegação será composta por 50 membros: os 38 membros dos cursos de Engenharia Elétrica, Mecânica e de produção e Ciências Econômicas além de professores orientadores, ex-membros, psicólogo que acompanha e faz parte da equipe e um dos principais técnicos da universidade que faz parte da equipe desde sua fundação.

Desafios

O protótipo é avaliado em dois quesitos: Projeto e Dinâmica.

Projetos: os membros preparam apresentações presenciais avaliadas por juízes de cada área, essas apresentações são: Dinâmica Longitudinal, Dinâmica Lateral e vertical, eletrônica embarcada e aquisição de dados, Plano de negócios, Gestão e planejamento estratégico, e Cálculo e validação estrutural.

Dinâmica: consiste em diversas provas avaliando o protótipo.

Conforto e Frenagem: os juízes da competição andam em cada protótipo avaliando ergonomia, acessibilidade, esforços, ruídos e vibrações e comportamento dinâmico.
Para classificarmos aos eventos dinâmicos o protótipo passa pela prova de frenagem onde obrigatoriamente ele deve travar as 4 rodas em um determinado espaço.

A chamada “Arena”: somente o piloto entra com o carro. O protótipo não pode sofrer alterações e ajustes entre cada prova, mesmo com quebras, na arena o carro é avaliado em cada quesito de projeto separadamente, podendo conter provas de Velocidade final, Aceleração, Manobrabilidade, Suspensão, Lama e Tração, variando em cada competição.

Enduro: é realizado no último dia. Essa prova ocorre em uma pista planejada para a prova, em que todos os carros percorrem uma pista acidentada e com diversos obstáculos por 4 horas. Ganha o carro que der o maior número de voltas. A equipe pode traçar estratégias para melhorar o desempenho na prova, como paradas para abastecimentos e ajustes no protótipo, além de contar com um Mecânico de Pista em caso de quebras.

Foto: Komiketo Baja