ABERTURA DO CAMPEONATO AMADOR ADULTO DE SANTA CRUZ DE MINAS TEM DUAS GOLEADAS

A abertura do Campeonato Amador Adulto de Santa Cruz de Minas foi realizada no último sábado, 13, no Campo do Santa Cruz. Dois confrontos inauguraram o torneio que teve oito gols. No primeiro jogo, o New Star se impôs e venceu por 5 x 0 o Nova Cidade. No outro duelo do dia, o atual campeão Vila Real começou a campanha de 2019 com vitória. O time de amarelo e preto derrotou o Juventude por 3 x 0. O domingo teve os mais dois jogos da primeira rodada: Sparta x Napoli e Associados x Beco terminaram no empate a dois gols.

O coordenador de esportes da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Santa Cruz de Minas, Cláudio Sales, informa que cada equipe pode inscrever 30 atletas. Além de atuarem por seus times na competição, muitos são marceneiros e carpinteiros e outros são pedreiros, serventes e pais de família. “O campeonato Amador é um meio de integração e interação da comunidade com o esporte: seja em campo ou nas arquibancadas apoiando amigos e familiares. O esporte faz bem e desvia muitos de caminhos errados”, comenta.

Confira como o resumo das duas partidas da abertura do Campeonato Amador Adulto 2019 de Santa Cruz de Minas.

New Star 5 x 0 Nova Cidade

New Star Titulares: 12. Rodrigo de Lima (Goleiro); #2 Celso de Souza; #4 Marles Barcelos; #5 Bruno Franklyn; #15 Ian Gomes; #Anderson Rodrigues; #17. Eder Silva; #11. Luiz Alberto; #20 Flávio Eduardo; #21 Gabriel Raimundo e #7 Kevin Diego.

Nova Cidade Titulares: #12 Wesley Eduardo; #22 Luiz Paulo; #19 Luiz Gustavo; #9 Paulo César #7 Jonathan Alexandre; #16 Denilson Trindade; #18 Rodrigo Pereira; #8 Moacir Felipe; #4 Juliano Rodrigues; #11 Luiz Henrique e #14 Augusto dos Santos.

O New Star abriu o placar logo no início do jogo. Em bola cruzada na área, o zagueiro Anderson Rodrigues cabeceou, o goleiro fez boa defesa mas o atacante Gabriel Raimundo aproveitou o rebote para tirar a igualdade do placar. O jogo se equilibra e o Nova Cidade quase empata em cobrança de falta mas o goleiro Rodrigo de Lima defende. A bola caprichosamente ainda bate na trave antes de sair.

O segundo gol do New Star também veio na bola parada. O goleiro do Nova Cidade, Wesley Eduardo, tentou tirar a bola mas ela parou na altura da cabeça do zagueiro Ian Gomes que só empurrou para o fundo do gol.  

O jogo teve muitas substituições e foi com duas delas que o New Star conseguiu ampliar o resultado. Primeiro, com o lateral direito #17 Patrick Ricardo que em bola cruzada da lateral em direção ao gol encobriu o goleiro e garantiu o terceiro gol.

O centroavante #3 Thiago Henrique marcou os dois últimos gols. No primeiro deles, a bola sobrou para o atacante que teve calma e marcou o quarto. No outro, ele mostrou mais uma vez calma na finalização. Matou a bola no peito, ajeitou a bola para o chute e estufou a rede.

O camisa #3 Thiago Henrique entrou ainda no fim do primeiro tempo. Ele disse que o time atuou bem nos dois tempos e se diz contente em ter conseguido ajudar com dois golas. “Achei que nosso time jogou com muita vontade que foi crucial para estrearmos com um bom resultado. Para a próxima partida vamos fazer alguns ajustes para corrigir alguns erros.”, comenta.

O treinador Paulo Sérgio Santos “Didi”, treinador há cerca de 10 anos e tricampeão com o New Star, disse que apesar de terem sido feitas partidas preparatórias só agora está sendo possível visualizar as condições de seus atletas.  Mesmo com a boa estreia ele ainda vê que o time pode melhorar na parte ofensiva e alguns atletas ainda devem se juntar ao elenco. “Estamos há 3 anos sem sermos campeões e esse ano entramos para conquistarmos nosso quarto campeonato”, enfatiza.

Pelo lado do Nova Cidade, o treinador Jaime Bispo Oliveira, há 15 anos no comando do clube, disse que seu time sentiu bastante a falta de quatro jogadores importantes dentre eles o centroavante Eduardo, um dos destaques da equipe. “Tivemos apenas 12 dos 25 atletas presentes. Para  próxima partida pretendemos contar com os demais jogadores para conseguirmos um melhor resultado”, comenta.

Juventude 0 x 3 Vila Real

Juventude Titulares: #12 Gilma Senna (Goleiro); #2 José Francisco Neto; #3 José Francisco; #4 Brucilin Menezes; #5 João Bosco Rodrigues; #7 Lucas Felipe Dos Santos; #8 Geovane Santos #9José Gabriel Dos Santos; #10 Wallace Ferreira; #17 Vicente Assis e #19 Nicodemos Santana.

Vila Real Titulares: #1 Geraldo Neves; #3 Bruno Santos; #6 Genisson Santos; #7 Bruno Carvalho; #9 Rodrigo Ferreira; #10 Fernando Silva; #11 Wanderson Lopes; #20 Jefferson Ferreira; #27 Jocymar Guimarães  e #30 Leandro Campos.

Disputa de bola entre jogadores do Juventude e Vila Real

O jogo começou com ambas as equipes se estudando mas o Vila real conseguia armar melhor seus ataques. A recompensa por estar melhor na partida veio em bela cobrança de falta pelo camisa #10 Fernando Silva. Embalados pela vantagem no placar, os atuais campeões fizeram boa jogada que o centroavante #9 Rodrigo Ferreira não desperdiçou marcando um belo gol encobrindo o goleiro adversário. O terceiro gol do jogo foi marcado pelo camisa #6 Genisson Santos. 

Com a vantagem adquirida na primeira etapa, o Vila Real substitui alguns de seus titulares e rodou mais o time. Com isso, o Juventude aumentou seu volume de jogo e chegou algumas vezes com perigo ao gol adversário. A equipe de vermelho e preto não converteu suas oportunidade em gol. Fim de jogo, os atuais campeões Vila real vencem na estreia o Juventude por 3 x 0. 

Silvério Neves, que não jogou devido uma lesão, estava auxiliando taticamente o Vila Real de fora do campo. Mais um com time desfalcado mas reconhece o bom trabalho dos que estiveram em campo. “O time estava um pouco nervoso no início mas com os gols o jogo foi ficando tranquilo. Na segunda etapa, fizemos várias substituições para todos jogarem e ganharem ritmo”, comenta.  A vitória também simbolizou a renovação do gás para o time que busca defender o título.

O Capitão do Juventude, #4 Brucili Menezes, diz que o clube deve manter o ritmo imposto na segunda etapa e procurar converter em gols as oportunidades criadas. “No próximo jogo não podemos deixar o nervosismo nos controlar. Devemos nos acalmar, somos um conjunto habilidoso e temos potencial para irmos longe na competição”, comenta o jogador do clube há três anos.

O camisa #10 do Juventude, Wallace Ferreira, com a bola

 

O autor do primeiro gol do jogo, #10 Fernando Silva, menciona que o diferencial da equipe no primeiro tempo foi a boa marcação e finalização. “O time está unido e agora temos que manter a sequência de vitórias para conquistarmos mais uma vez o título.”, comenta.

 

Foto: Felipe Souza