“Certos rapazes – o nosso amor a gente inventa” faz apresentação em Tiradentes

“Certos rapazes – o nosso amor a gente inventa” | 07 de Outubro, às 19h, no Centro Cultural SesiMinas Yves Alves

Como manter uma relação homoafetiva em meio a tantas dúvidas, interferências da família, questionamentos da sociedade e inseguranças? Partindo de tantas inquietações, “Certos Rapazes – o nosso amor a gente inventa” mexe com um tabu que ainda angustia boa parte de nossa sociedade: como é ser gay e levar isso de forma natural em pleno século XXI.

O espetáculo propõe uma reflexão sobre a busca da felicidade em ser gay e da questão de se jogar num relacionamento “de cabeça”. O autor Júnior de Sousa explica que a abordagem sobre a homossexualidade, acontece de forma sensível e sem estereótipos, de maneira leve e divertida, mas tocando em pontos importantes a partir da convivência dos dois personagens principais Guilherme e Paulo Henrique. “A simbologia do ‘armário’ abordada no texto mostra as formas de repressão com as quais todo ser humano lida no dia a dia e todo o traquejo necessário que precisa ter para se libertar de seus medos pessoais e buscar a felicidade”, pontua.

Maurício Canguçu, ator e produtor de espetáculos consagrados como “Acredite, um espírito baixou em mim”, “A Idade da Ameixa” e diretor de várias montagens de sucesso como “Velório à brasileira” e “Confissões das mulheres de quarenta”, dirigiu a peça com toda delicadeza que o tema pede. O resultado foi uma montagem que dosa o tempero de uma paixão avassaladora entre dois homens com o olhar sensível que envolve o assunto. “Buscamos trazer a tona uma reflexão sobre um tema que precisa ser abordado sempre. Hoje, a relação homoafetiva é algo muito natural, mas ainda persiste o preconceito. O espetáculo levanta, de maneira densa e poética, a discussão de que não pode haver preconceito com o amor entre pessoas de qualquer gênero. Acima de tudo, o que importa é amar”, ressalta o diretor.

Sinopse
“Certos rapazes – o nosso amor a gente inventa” propõe uma reflexão sobre a busca da felicidade sem regras e tabus. De forma sensível e sem esteriótipos, o espetáculo retrata o encontro amoroso causal entre dois homens e suas problemáticas.

Para Guilherme (Guilherme Neves) ser gay é algo libertador. Já para Pedro Henrique (Gerson Marques) a situação é bem diferente. Criado em uma família que nunca lhe deu oportunidade para o diálogo, não passa pela sua cabeça assumir sua homossexualidade. Escondido atrás de uma foto de Luís de Camões, Pedro Henrique chama a atenção de Guilherme num aplicativo de relacionamentos. Os sentimentos de Gui e PH vão se encaixando de maneira tão harmônica e feliz que em determinada altura um já não se vê longe do outro e passam a morar juntos. Porém, Pedro Henrique guarda um segredo que vai colocar em xeque todo amor e confiança que Guilherme passa a ter por ele.

Ficha técnica
Autores: Júnior de Sousa e Luís Villefort
Direção: Maurício Canguçu
Elenco: Guilherme Neves e Gerson Marques
Atriz em vídeo: Nilmara Gomes
Assistente de produção: Rosana Meneghini
Preparação de atores: Diorcélio Antônio
Cenografia: Marcelo Ricco
Figurinos: Tomás Ceia
Iluminação: Enedson Gomes
Seleção musical: Júnior de Sousa e Maurício Canguçu
Operador de som: Taylor Viana
Produção Sarará Produções

Serviço
Espetáculo: “Certos rapazes – o nosso amor a gente inventa”
Classificação: 16 anos