CISRU elege nova diretoria e prefeito de Barroso cobra mais apoio ao hospital

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência – CISRU realizou Assembleia Geral na tarde desta quarta-feira (21), na sede do Complexo Regulador Macro Centro Sul, em Barbacena, com objetivo de eleger os novos membros do Conselho Diretor e do Conselho Fiscal para o exercício 2017 e apresentar a prestação de contas do ano 2016.

Foram eleitas, por aclamação, as chapas únicas para os dois conselhos, assim formadas:

Conselho Diretor:

Presidente – José de Freitas Cordeiro (Pref. de Congonhas); 1ª Vice-Presidente – Sinara Campos (Pref. de Santa Cruz de Minas); 2º Vice-Presidente – Luiz Álvaro Campos (Pref. de Barbacena); 1º Secretário – Mário Marcus Dutra (Pref. de Conselheiro Lafaiete); 2ºSecretário – Wilson Teixeira Filho (Pref. de Alto Rio Doce). Os conselheiros são os prefeitos de São Tiago (Denilson Reis), Nazareno (José Heitor Guimarães), Entre Rios de Minas (José Walter Aguiar), São Brás do Suaçuí (Elias Ribeiro de Souza) e Ouro Branco (Hélio Márcio Campos) .

Conselho Diretor

Conselho Fiscal:

Presidente – Aurélio Resende (Pref. de Resende Costa); Vice-Presidente – Fábio Vasconcelos (Pref. de Jeceaba); Secretário Geral – Manoel Ribeiro (Pref. de Ressaquinha). Os conselheiros são os prefeitos de Rio Espera (Lúcio Silveira), Antônio Carlos (Raimundo Nonato), Tiradentes (José Antônio), Cel. Xavier Chaves (Fúvio Pinto), Barroso (Reinaldo Fonseca), Alfredo Vasconcelos (José Barbosa) e São Vicente de Minas (Jacinto de Paula).

Conselho Fiscal, com a presença do prefeito de Barroso, Reinaldo

Prefeito de Barroso intervém a favor do Hospital

O prefeito diplomado de Barroso, Reinaldo Fonseca, esteve presente no encontro, juntamente com o futuro Secretário Municipal de Saúde, Delson Rodrigues, e destacou a importância do trabalho realizado pelo Hospital de Barroso nos atendimentos de urgência e emergência, reivindicando a necessidade de incluir a entidade à rede do CISRU, já que as estatísticas dos atendimentos do hospital o classificariam como nível 3, que possibilitaria o recebimento de recursos na ordem de R$100 mil por mês.

O governo do estado afirma que, pelo fato de Barroso estar entre dois polos regionais (São João del-Rei e Barbacena), não justifica o recebimento desses recursos, já que os atendimentos de urgência e emergência devem ser encaminhados para esses polos. No entanto, Reinaldo destacou que Barroso deveria ser incluída nessa rede, pois além de continuar atendendo casos inclusive de outras cidades, o município é um dos que mais arrecadam ICMS para o estado, sem contar que existem hospitais de outros municípios, como Carandaí, que estão próximos a dois polos e, no entanto, recebem os recursos do CISRU.

O prefeito afirmou que vai continuar na briga para que o Hospital de Barroso receba esses recursos, que seriam essenciais para a manutenção do serviço de urgência e emergência. A causa tem adesão de diversos prefeitos da região, muitos deles cuja população é beneficiada pelos atendimento realizados em Barroso.

Leave a Reply