Atletas da região são campeões nas montanhas de Rio Preto

Moisés, Wanderson e Nilton
O pequeno município de Rio Preto, na Zona da Mata mineira, recebeu, neste sábado (30), a 2ª Etapa da “Correr no Mato Séries”. Disputada no entorno da Pousada de Selva Mato Limpo, a competição teve como cenário as duras montanhas da Serra do Funil, que integra a cadeia de montanhas da Serra Negra.
Os atletas tiveram opção de três percursos, 6km, 12km e 25km, que foram marcados por trilhas muito técnicas, a maioria por dentro das matas e subidas e descidas muito íngremes, que aumentaram o desnível acumulado e dificultaram ainda mais a vida dos corredores.
A prova contou com a participação de três atletas da região. No percurso de 25km, dois dorenses se destacaram, tanto no resultado geral, quanto em suas faixas etárias. Acostumado a ultramaratonas e recuperando-se de uma lesão, Moisés Felicidade comemorou seu aniversário correndo e conquistando o 4º lugar geral, sagrando-se o campeão na faixa etária de 18 a 29 anos, com o tempo de 2:39:40. Nilton Santos Ribeiro também foi muito bem e ficou com a 10ª colocação geral, subindo ao pódio como vice-campeão na faixa etária de 40 a 49 anos, com o tempo de 2:58:48. Moisés e Nilton agora se preparam para enfrentar os 50km do X-Terra Estrada Real, que acontece em setembro, em Tiradentes.
Moisés Felicidade
Nilton Ribeiro
Já no percurso de 12km, Wanderson Nascimento, da equipe Tirarunners, de Tiradentes, foi o campeão na faixa etária de 18 a 29 anos, conquistando também o 6º lugar geral, com o tempo de 1:19:01. Em julho, é a terceira corrida de montanha do barrosense, que já havia conquistado o 4º lugar geral na APTR Ultra do Itacolomi, em Ouro Preto (25km) e o 1º lugar em sua faixa etária na K21, em Maresias (21km).
Wanderson Nascimento (à esquerda)
Criada com a missão de ajudar a desenvolver e melhorar o turismo rural nos mais lindos e simples lugares do Brasil, a ‘Correr no Mato Séries’ proporciona aos participantes a essência da corrida e do ciclismo de montanha em um ambiente sustentável. Em todas as provas, o atleta deve ser autossuficiente, levando consigo sua própria hidratação, evitando sujar trilhas, montanhas e vales.

Belas paisagens compensaram o esforço dos atletas
Os atletas ainda desfrutaram de uma tirolesa de 600m de distância
e 50 m de altura, após a prova
Comente e compartilhe esta notícia no Facebook do Jornal Primeira Página!

————————————————————————————————— 
Curta a página da Academia Saúde & Movimento no Facebook
 —————————————————————————————–
Image and video hosting by TinyPic
Acesse: www.newperception.com.br
——————————————————————–


Leave a Reply