“Não há homens imprescindíveis. Há causas imprescindíveis”

Artigo escrito pelo vereador Antônio Maria Claret de Souza

Pepe Mujica

Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai, iniciou o seu pronunciamento em São Bernardo do Campo com estas palavras, que podemos traduzir que as causas imprescindíveis, como os serviços essenciais, são mais importantes que os homens  e quem se propõe a assumir postos públicos têm que ter esta consciência de que estão a serviço destas causas, ancorados nos princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Falando de serviços essenciais ou causas imprescindíveis, recorro-me ao trabalho das entidades filantrópicas, grandes parceiras dos poderes públicos, no atendimento às pessoas com necessi-dades especiais, aos idosos e aos pacientes que necessitam de assistência médica-hospitalar, tentando sobreviverem para servir, graças à garra de seus funcionários, do voluntarismo de seus dirigentes e colaboradores.

O Governo Federal, os Governos Estaduais e os Governos Municipais precisam aprenderem com os ensinamentos de Pepe Mujica, para se comprometerem no apoio às entidades filantrópicas, suas grandes parceiras, que isentas da política partidária se dedicam a essas causas imprescindíveis.

No apoio ao funcionamento desses serviços essenciais, os poderes públicos precisam ter a consciência ao elaborarem os seus orçamentos de que para a manutenção dessas causas imprescindíveis, os recursos terão que ser disponibilizados conforme as  necessidades dessas organizações e não o que pode ser.

Referindo-me à manutenção do Hospital em Barroso, com o SUS – Sistema Único de Saúde mantendo os preços atuais totalmente defasados, seja da parte hospitalar seja da parte de honorários médicos e dos serviços complementares de diagnóstico, preconizo que a Prefeitura Municipal terá que destinar, a partir de 2017,  6% (seis por cento) de seu orçamento para o funcionamento do Hospital em Barroso, o que exigirá a elevação da participação da Secretaria Municipal de Saúde para 26% (vinte e seis por cento) no orçamento da Prefeitura, conforme já  acontece em Carandaí.

Que os próximos candidatos já incluam em seus planos de governo este compromisso.

Comente e compartilhe esta notícia no Facebook do Jornal Primeira Página!


Leave a Reply