Incêndio castigou Serra de São José no final de semana

Controle do incêndio foi dificultado pelos fortes ventos
Foto: Luiz Cruz / facebook

Um dos maiores patrimônios naturais da região sofreu com um incêndio que começou no final da manhã deste domingo e só foi controlado à noite.

Parte da Serra de São José, em Tiradentes, foi destruída pelas chamas, que foram controladas em uma força-tarefa conjunta do Corpo de Bombeiros Voluntários de Tiradentes, da Brigada de Combate a Incêndios Florestais de SJDR (B1), do Instituto Estadual de Florestas (IEF), de bombeiros civis de Juiz de Fora, que estavam em Tiradentes justamente treinando os bombeiros voluntários e também populares, que se dispuseram a ajudar.

O trabalho prosseguiu até a noite deste domingo, mas teve que ser interrompido. “Passamos fome, sede e fizemos o que pudemos, mas à noite ficou impossível dar continuidade ao combate do incêndio”, afirmou o bombeiro voluntário Raimundo Noronha à nossa reportagem, destacando que grande parte dos focos foram controlados. “O vento dificultou bastante nosso trabalho, espalhando as chamas com muita facilidade. Nosso foco era impedir que o fogo atingisse a área de mata atlântica e conseguimos” destacou Raimundo.

Foto: Raimundo Noronha / Facebook

À noite, o clima frio e o sereno deram conta de concluir o controle das chamas. Na manhã desta segunda-feira, uma equipe de bombeiros voluntários e do IEF voltou a subir a serra e fez uma vistoria, além de um trabalho de rescaldo, para impedir que os focos se reacendessem. O incêndio está extinto, restando apenas os rastros de destruição na rica fauna e flora da serra.

O mais triste é que o incêndio pode ter sido provocado por pessoas que estavam acampadas na serra. O bombeiro voluntário Raimundo Noronha fotografou objetos de acampamentos no meio do incêndio, como algumas grelhas para churrasco e até macarrão, utilizado na alimentação dos campistas.

Foto: Raimundo Noronha / Facebook

De acordo com números oficiais do IEF, 40 hectares foram atingidos pelo incêndio. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes (IHGT), Luiz Cruz relatou que o fogo destruiu espécies importantes da flora. “Hoje cedo retornei à serra e fiz algumas imagens para que todos tenham
ideia da beleza do local. Mas infelizmente, o fogo destruiu a área de
concentração das orquídeas Laelia mantiqueirae, que é o símbolo ao
Núcleo Orquidófilo Serra de São José”, declarou em seu perfil no Facebook. 

Foto: Raimundo Noronha / Facebook

Abaixo, seguem algumas fotos das riquezas naturais da Serra de São José, cuja Área de Proteção Ambiental abrange cinco municípios (Tiradentes, São João del-Rei, Prados, Santa Cruz de Minas e Coronel Xavier Chaves).

Comente e compartilhe esta notícia no Facebook do Jornal Primeira Página!


Leave a Reply