Mistério sobre desenho de prédio em Barroso é revelado

A imagem original, que gerou a discussão, foi postada no último
Domingo (14) no grupo Curto a Memória de Barroso, no Facebook

Depois de muitos palpites e boas discussões, parece ter chegado ao fim o mistério sobre qual seria o prédio ilustrado em uma imagem postada no Facebook pelo jornalista Wanderson Nascimento (clique para ler sobre a postagem). O esclarecimento mais concreto foi apresentado à equipe do Jornal Primeira Página pelo professor Sérgio Vítor Gonçalves, na tarde desta terça-feira (16), pondo fim à série de especulações dos usuários da rede social.

Sérgio é filho do senhor José Victor Gonçalves, conhecido Juca Mugango, a quem foi desenhado o projeto. De acordo com Sérgio, o prédio em questão localiza-se na Rua Daniel Pantaleão Ferreira, em frente à casa lotérica, onde atualmente funciona uma loja de produtos fotográficos e eletrônicos e também uma drogaria.

Ele
aproveitou para dar detalhes sobre o desenho original e a obra
construída na cidade. “Foi o caso de se aproveitar um projeto
pré-existente. Aparentemente meu pai mandou fazer este projeto para
outro prédio, em uma área menor, por isso fachada de dois andares e
apenas duas portas de loja. Ele chegou até a iniciar a obra, mas vendeu
ao comprar a área na Rua Daniel Pantaleão Ferreira. Foi aí que ele
reaproveitou o projeto, mas com um andar somente, sendo 4 janelas e sem
as sacadas, bem como com quatro cômodos comerciais em vez dos dois
iniciais”, esclarece.

Em destaque o imóvel que utilizou o desenho
como referência para sua construção

O professor ainda destacou que, se for observado o desenho, comparando-o ao prédio atual, será possível perceber as singularidades entre os dois projetos. “As pedra nas lojas de baixo, o avanço por cima da marquise, o desenho quadrado emoldurando as janelas, bem como o recuo no lado direito, tudo segue a proposta do desenho”, comentou.

Assim, nenhum dos dois prédios (o do desenho e o construído) saíram como o planejado. Conforme declarou o professor, seu pai acredita que o atual prédio da Tecsat, na Rua Ladislau Magalhães, em frente ao posto de combustíveis, tenha sido construído com referência também neste projeto. “Achamos que os dois prédios partilharam do mesmo projeto, com as devidas alterações em ambos. Em síntese, o projeto deu origem a dois prédios e não a um apenas, sendo que nenhum deles ficou iguais ao desenho inicial”, concluiu Sérgio.

Muitos palpites e um acertador
 
Através do Facebook, do e-mail do Jornal Primeira Página e também via Whatsapp, muitos barrosenses se manifestaram. Os palpites apostavam se tratar do prédio onde, atualmente, funciona a loja Unicol Eletro. Já outros afirmaram se tratar do prédio do atual Supermercado Casa Brasileira. Também houve quem indicasse que o imóvel em questão seria onde atualmente funciona a loja Tecsat, do empresário Ariel Figueiredo, na chamada rua da Lagoa. Outros, acreditaram se tratar do prédio onde funciona a Drogaria Glória e também um outro imóvel, conhecido como antigo Bar do Birro, na rua que fica atrás do antigo prédio do Fapi. No entanto, apenas um barrosense acertou. Jandejara Miranda declarou, pelo Whatsapp, que o prédio seria, mesmo, o indicado pelo professor Sérgio, na Rua Daniel Pantaleão Ferreira. “É o prédio que fica em rente à casa do Renato Gambá”, escreveu Jandejara em um grupo do Whatsapp.

Comparativo entre o desenho original e a edificação construída na Rua Daniel Pantaleão Ferreira, centro de Barroso.

Leave a Reply