Palavra do governador (12/12/2013)

Anastasia propõe pacto nacional para combater a criminalidade e a violência

Ouça a entrevista completa:

A questão da segurança e do combate à violência é uma preocupação de todos os cidadãos brasileiros. No Palavra do Governador desta semana, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, ressalta que Minas é o estado que mais investe em segurança pública, proporcionalmente ao seu orçamento, segundo o levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Mas para ele, é preciso ir além. “Aumentamos em 19% os investimentos na segurança pública em relação ao último ano. A despeito desses investimentos, que cresceram por todo o Brasil, ainda temos em nosso país dados que não são bons. Temos que continuar investindo não só em Minas, mas em todo o Brasil. Por isso, é muito importante um grande acordo nacional para combatermos a violência”, afirma o Anastasia.

Para o governador, é fundamental a participação da União, dos estados, dos municípios e de toda a sociedade para combater o que ele chama de cultura da violência. “Precisamos ter, no país, uma sensibilidade das famílias, das autoridades, das entidades da sociedade civil para cultivar uma sociedade pacífica. Para tanto, é importante modificarmos a legislação, a forma de cumprimento das penas, trazer mais agilidade, diminuir o senso de impunidade. Precisamos estudar modificações que permitam coibir, de maneira mais enérgica, a criminalidade, dando bons exemplos para que uma sociedade de paz e sem violência se torne o símbolo do Brasil”, diz Anastasia.
Além do investimento de mais de R$ 600 milhões para aquisição de veículos, melhorias nas instalações militares e reforma de unidades da Polícia Civil, o governador ressalta a importância de modificar as legislações e cita a nova Lei Orgânica para a Polícia Civil como um avanço importante conquistado em 2013. “Essa nova lei tem por objetivo modernizar a nossa Polícia Civil, focalizá-la cada vez mais na natureza de polícia judiciária, investigando os crimes e, portanto, diminuindo a sensação de impunidade. Aumentamos em mais de 5 mil vagas o número de policiais civis, criamos vários critérios de movimentação de pessoal. Portanto, acho que um marco importante no final desse ano foi a aprovação desta legislação em Minas”, conclui Anastasia.

Leave a Reply