Ser ser humano é fundamental

Nos primeiros dias de aula, algumas vezes começava minha aula assim:
– Eu sei o que vc mais quer. Sei também que é exatamente o que eu quero, o que o seu colega quer…
Muitos ficavam  curiosos. Afinal, o que ela quer que eu também quero?
O que há em comum entre mim, ela e meus colegas? Somos de partidos políticos diferentes, torcemos por times diferentes, temos religião e opção sexual diferentes…
Quanta diferença… O que pode ser igual?
– Realmente, temos muitas divergências, porém, somos humanos e é assim que nos tornamos  iguais em querer a tal “felicidade”.
A nossa busca deve ser comum. Não é possível viver sem paz, harmonia, justiça social, afeto, atingir a tal sustentabilidade…
Como criar condições melhores, se nos curvamos a sistemas que promovem desigualdades e se promovemos  pessoas que manipulam os mais humildes para se perpetuarem no poder?
É necessário buscar constantemente a conscientização pessoal e social para atingir nossos objetivos. Precisamos conhecer como funcionam os mecanismos humanos que são eficientes para manter o silencio da sociedade. 
É urgente a coragem de se expor e expor aquilo de que estamos necessitando, o que nos incomoda ver e ouvir.
Não podemos calar diante dos arrogantes, que se usam, às vezes, do intelecto, para coibir a sensatez, como diz Martin Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.”
Sejamos simples, alguns diriam ingênuos. Sejamos verdadeiros, alguns diriam subversivos. Sejamos gente, alguns diriam ultrapassados. Mas sejamos, não podemos nos omitir, precisamos ser . Somente assim alcançaremos nossos objetivos. 
Temos antes de tudo nos conectar ao que realmente somos e buscamos. Não podemos esquecer de que a colheita é fruto do plantio e do cuidado.
“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.” Augusto Cury

É urgente que sejamos protagonistas da nossa história!

Deléia
Vereadora


Leave a Reply